Preparatório da Engenharia e da Agronomia para o Fórum Mundial da Água reúne autoridades em Juazeiro (BA)


O 6º dos oito eventos preparatórios da Engenharia e Agronomia para o 8º Fórum Mundial da Água, que acontecerá em março de 2018 em Brasília, foi aberto oficialmente na noite de quarta-feira (18), no Complexo Multieventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco, na cidade de Juazeiro, a 500 km de Salvador. No evento estão sendo debatidas propostas para o manejo sustentável dos recursos hídricos por profissionais.

Presidente em exercício Daniel SalatiNa ocasião, o presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Daniel Salati, demonstrou sua preocupação em torno das águas superficiais que estão poluídas. “Estamos exterminando nascentes, matando as matas ciliares e destruindo as bacias. O problema que enfrentamos com os recursos hídricos hoje é por falta de proteção. Recorremos agora as águas profundas , mas já encontramos problemas e este evento surgiu como uma proposta de sensibilizar profissionais e a sociedade”, observa.

Presidente do Crea-BA, Marco AmigoO presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-BA), engenheiro mecânico Marco Antonio Amigo, agradeceu ao Confea pela a oportunidade de realizar o evento na região do São Francisco e destacou os eventos realizados pelo conselho baiano como o Seminário Semear Água e o Fórum do Agenda Bahia, Água: Vetor de Desenvolvimento, que debateram tecnicamente às questões que levaram a escassez dos recursos hídricos na Bahia e no Brasil. “Vivemos um dos piores momentos da história. Chegou a hora de os profissionais atuarem de maneira mais séria para resolver esse problema”, ressalta.

O deputado Estadual de Pernambuco, José Humberto Cavalcanti (PTB), afirmou que 80% da população mundial vive em área que ameaça a segurança hídrica e o evento realizado pelo Sistema Confea/Crea vai permitir um debate qualificado para o enfrentamento dos desafios assumidos pela engenharia e agronomia do Brasil com a temática. “Coloco a Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia de Pernambuco à disposição do Sistema para evitarmos o colapso do rio São Francisco e dos mananciais do Brasil”.

Conselheiro Alessandro Machado Representando os conselheiros federais, o engenheiro civil baiano Alessandro Machado relembrou o tempo em que a Barragem de Sobradinho funcionava com capacidade máxima e revelou sua tristeza ao conhecer a realidade de hoje (está operando com 6% da sua reserva líquida). “Temos potencial profissional para aproveitar as energias renováveis e tratar a água da melhor forma para que as futuras gerações não sofram consequências piores”, destaca.

Palestrante Fernando MunarettoA questão da água sobre uma ótica planetária foi destacada na palestra do astrônomo Fernando Munaretto. Na oportunidade, o palestrante destacou o papel dos profissionais da área tecnológica para o desenvolvimento da sociedade, citando o legado deixado pelo engenheiro Theodoro Sampaio. Colocou ainda a necessidade de observar o céu e consequentemente o sol, para justificar alguns acontecimentos, como apagões ocorridos nos Estados Unidos e Canadá.

Nadja Pacheco
Crea-BA